Aṅguttara Nikāya 1.306-315

Ekadhammavagga

Uma Coisa

“Bhikkhus, eu não vejo nenhuma outra única coisa, que faz com que qualidades prejudiciais que ainda não surgiram surjam, e qualidades benéficas que já surgiram declinem, como o entendimento incorreto. Para quem tem o entendimento incorreto, as qualidades prejudiciais que ainda não surgiram surgem, e as qualidades benéficas que já surgiram declinam.”

1.307

“Bhikkhus, eu não vejo nenhuma outra única coisa, que faz com que qualidades benéficas que ainda não surgiram surjam e qualidades prejudiciais que já surgiram diminuam, como o entendimento correto. Para quem tem o entendimento correto as qualidades benéficas que ainda não surgiram surgem, e qualidades prejudiciais que já surgiram declinam.”

1.308

“Bhikkhus, eu não vejo nenhuma outra única coisa, que faz com que qualidades benéficas que ainda não surgiram não surjam, e qualidades benéficas que já surgiram declinem, como o entendimento incorreto. Para quem tem o entendimento incorreto, as qualidades benéficas que ainda não surgiram não surgem, e as qualidades benéficas que já surgiram declinam.”

1.309

“Bhikkhus, eu não vejo nenhuma outra única coisa, que faz com que qualidades prejudiciais que ainda não surgiram não surjam e qualidades prejudiciais que já surgiram diminuam, como o entendimento correto. Para quem tem o entendimento correto as qualidades prejudiciais que ainda não surgiram não surgem, e qualidades prejudiciais que já surgiram diminuem.”

1.310

“Bhikkhus, eu não vejo nenhuma outra única coisa, que faz com que o entendimento incorreto que ainda não surgiu surja, e o entendimento incorreto que já surgiu aumente, como a atenção sem sabedoria. Para quem tem atenção sem sabedoria, o entendimento incorreto que ainda não surgiu surge, e o entendimento incorreto que já surgiu aumenta.”

1.311

“Bhikkhus, eu não vejo nenhuma outra única coisa, que faz com que o entendimento correto que ainda não surgiu surja, e o entendimento correto que já surgiu aumente, como a atenção com sabedoria. Para quem tem atenção com sabedoria, o entendimento correto que ainda não surgiu surge, e o entendimento correto que já surgiu aumenta.”

1.312

“Bhikkhus, eu não vejo nenhuma outra única coisa por conta da qual, com a dissolução do corpo, após a morte, os seres renasçam num plano de miséria, num destino ruim, nos mundos inferiores, no inferno, como o entendimento incorreto. Possuindo o entendimento incorreto, com a dissolução do corpo, após a morte, os seres renascem num plano de miséria, num destino ruim, nos mundos inferiores, no inferno.”

1.313

“Bhikkhus, eu não vejo nenhuma outra única coisa por conta da qual, com a dissolução do corpo, após a morte, os seres renasçam num destino feliz, no paraíso como o entendimento correto. Possuindo o entendimento correto, com a dissolução do corpo, após a morte, os seres renascem num destino feliz, no paraíso.”

1.314

“Bhikkhus, uma pessoa com o entendimento incorreto, qualquer kamma corporal, kamma verbal ou kamma mental que ela incite e realize, de acordo com esse entendimento, e qualquer que seja a sua intenção, anseio, inclinação, e atividades volitivas, tudo irá conduzir ao que não é desejado, não é querido, ao que é desagradável, ao dano e ao sofrimento. Por qual razão? Porque o entendimento é ruim.

“Suponham, bhikkhus, que uma semente de pepino amargo ou de abóbora amarga fosse plantada num solo fértil. Quaisquer nutrientes que a semente tome do solo e da água irão resultar no seu sabor amargo, pungente, e desagradável. Por qual razão? Porque a semente é ruim. Assim também, uma pessoa com o entendimento incorreto … tudo irá conduzir ao que não é desejado, não é querido, ao que é desagradável, ao dano e ao sofrimento. Por qual razão? Porque o entendimento é ruim.”

1.315

“Bhikkhus, uma pessoa com o entendimento correto qualquer kamma corporal, kamma verbal ou kamma mental que ela incite e realize, de acordo com esse entendimento, e qualquer que seja a sua intenção, anseio, inclinação, e atividades volitivas, tudo irá conduzir ao que é desejado, é querido, ao que é agradável, ao bem-estar e à felicidade. Por qual razão? Porque o entendimento é bom.

“Suponham, bhikkhus, que uma semente de cana-de-açúcar, de arroz, ou uva, fosse plantada num solo fértil. Quaisquer nutrientes que a semente tome do solo e da água irão resultar no seu sabor doce, agradável, e delicioso. Por qual razão? Porque a semente é boa. Assim também, uma pessoa com o entendimento correto … tudo irá conduzir ao que é desejado, é querido, ao que é agradável, ao bem-estar e à felicidade. Por qual razão? Porque o entendimento é bom.”