Aṅguttara Nikāya 10.173

Adhamma (tatiya) Sutta

Não-Dhamma

“Bhikkhus, aquilo que é não-Dhamma e aquilo que é Dhamma deve ser compreendido, e aquilo que é prejudicial e aquilo que é benéfico deve ser compreendido. Tendo compreendido aquilo que é não-Dhamma e aquilo que é Dhamma, e também aquilo que é prejudicial e aquilo que é benéfico, deve-se praticar de acordo com o Dhamma e com o que é benéfico.

“Bhikkhus, o que é não-Dhamma, e o que é Dhamma? O que é prejudicial e o que é benéfico?

(1) “Matar seres vivos é não-Dhamma; abster-se de matar seres vivos é Dhamma. As inúmeras qualidades ruins e prejudiciais que se originam de matar seres vivos como condição: essas são prejudiciais. As inúmeras qualidades benéficas que se realizam através do desenvolvimento tendo a abstenção de matar seres vivos como condição: essas são benéficas.

(2) “Tomar aquilo que não for dado é não-Dhamma; abster-se de tomar aquilo que não for dado é Dhamma … (3) A conduta sexual imprópria é não-Dhamma; abster-se da conduta sexual imprópria é Dhamma … (4) A linguagem mentirosa é não-Dhamma; abster-se da linguagem mentirosa é Dhamma … (5) A linguagem maliciosa é não-Dhamma; abster-se da linguagem maliciosa é Dhamma … (6) A linguagem grosseira é não-Dhamma; abster-se da linguagem grosseira é Dhamma … (7) A linguagem frívola é não-Dhamma; abster-se da linguagem frívola é Dhamma … (8) A cobiça é não-Dhamma; abster-se da cobiça é Dhamma … (9) A má vontade é não-Dhamma; boa vontade é Dhamma …

(10) “Entendimento incorreto é não-Dhamma; entendimento correto é Dhamma. As inúmeras qualidades ruins e prejudiciais que se originam do entendimento incorreto como condição: essas são prejudiciais. As inúmeras qualidades benéficas que se realizam através do desenvolvimento tendo o entendimento correto como condição: essas são benéficas.

“Quando foi dito: ‘Bhikkhus, aquilo que é não-Dhamma e aquilo que é Dhamma deve ser compreendido, e aquilo que é prejudicial e aquilo que é benéfico deve ser compreendido. Tendo compreendido aquilo que é não-Dhamma e aquilo que é Dhamma, e também aquilo que é prejudicial e aquilo que é benéfico, deve-se praticar de acordo com o Dhamma e com o que é benéfico,’ é por isso que isso foi dito.”