Aṅguttara Nikāya 4.1

Anubuddha Sutta

Despertar

Em certa ocasião o Abençoado estava entre os Vajjias no vilarejo de Bhanda. Lá ele se dirigiu aos monges desta forma: “Bhikkhus”—“Venerável Senhor,” eles responderam. O Abençoado disse o seguinte:

“É por não compreender, por não despertar para quatro coisas, que perambulamos e transmigramos por um longo, longo tempo, você e eu. Quais quatro?

“É por não compreender, por não despertar para a nobre virtude que perambulamos e transmigramos por um longo, longo tempo, você e eu.

“É por não compreender, por não despertar para a nobre concentração que perambulamos e transmigramos por um longo, longo tempo, você e eu.

“É por não compreender, por não despertar para a nobre sabedoria que perambulamos e transmigramos por um longo, longo tempo, você e eu.

“É por não compreender, por não despertar para a nobre libertação que perambulamos e transmigramos por um longo, longo tempo, você e eu.

“Porém quando há a compreensão e o despertar para a nobre virtude … nobre concentração … nobre sabedoria … nobre libertação, então o desejo por ser/existir é destruído, o guia (desejo e apego) para ser/existir tem fim, não há mais ser/existir.”

Isso foi o que o Abençoado disse. Tendo dito isso, o Mestre ainda disse mais:

Insuperável virtude, concentração,
sabedoria e libertação:
foram compreendidos por Gotama que possui gloriosa estatura.
Tendo o conhecimento direto disso,
ele ensinou o Dhamma aos bhikkhus—
o Iluminado
o Mestre que deu um fim ao sofrimento,
Aquele com a visão,
totalmente libertado.