Aṅguttara Nikāya 9.45

Ubhatobhaga Sutta

Libertado de ambos os modos

[Udayin:] “‘Libertado de ambos os modos, libertado de ambos os modos,’ dizem. De que modo alguém é descrito pelo Abençoado como libertado de ambos os modos?”

[Ānanda:] “É o caso, amigo, em que um bhikkhu, afastado dos prazeres sensuais, afastado das qualidades não hábeis, entra e permanece no primeiro jhana, que é caracterizado pelo pensamento aplicado e sustentado, com o êxtase e felicidade nascidos do afastamento. Ele permanece tocando com o seu corpo sempre que houver uma oportunidade, e ele compreende isso através da sabedoria. É desse modo que alguém é descrito pelo Abençoado de um modo seqüencial como libertado de ambos os modos.

“Além disso, abandonando o pensamento aplicado e sustentado, ele entra e permanece no segundo jhana … no terceiro jhana … no quarto jhana … na base do espaço infinito … na base da consciência infinita … na base do nada … na base da nem percepção nem não percepção. Ele permanece tocando como o seu corpo sempre que houver uma oportunidade, e ele compreende isso através da sabedoria. É desse modo que alguém é descrito pelo Abençoado de um modo seqüencial como libertado de ambos os modos.

“Além disso, com a completa superação da base da nem percepção nem não percepção, ele entra e permanece na cessação da percepção e sensação. E ao ver com sabedoria, as suas impurezas são eliminadas. Ele permanece tocando como o seu corpo sempre que houver uma oportunidade, e ele compreende isso através da sabedoria. É desse modo que alguém é descrito pelo Abençoado de um modo seqüencial como libertado de ambos os modos.”