Itivuttaka 112

Loka Sutta

O Mundo

Isto foi dito pelo Abençoado, dito pelo Arahant, assim ouvi: “O Tathagata despertou completamente para o mundo. Do mundo, o Tathagata está desunido. O Tathagata despertou completamente para a origem do mundo. A origem do mundo foi abandonada pelo Tathagata. O Tathagata despertou completamente para a cessação do mundo. A cessação do mundo foi realizada pelo Tathagata. O Tathagata despertou completamente para o caminho para a cessação do mundo. O caminho para a cessação do mundo foi desenvolvido pelo Tathagata.

“Tudo aquilo no mundo, com os seus devas, maras e brahmas, esta população com seus contemplativos e brâmanes, seus príncipes e o povo, tudo aquilo que é visto, ouvido, sentido, conscientizado, buscado, procurado, ponderado pela mente: o Tathagata despertou completamente para tudo isso. Por isso ele é chamado o Tathagata.

“Desde a noite em que o Tathagata despertou completamente para a insuperável perfeita iluminação até a noite na qual ele realize o parinibbana, tudo aquilo que o Tathagata disse, falou, explicou é assim (tatha) e não de outra forma. Por isso ele é chamado o Tathagata.

“O Tathagata é aquele que age de acordo (tatha) com o que ensina, aquele que ensina de acordo com as suas ações. Por isso ele é chamado o Tathagata.

“Neste mundo, com os seus devas, maras e brahmas, esta população com seus contemplativos e brâmanes, seus príncipes e o povo, o Tathagata é o Conquistador, o Não-conquistado, Omnisciente, Todo Poderoso. Por isso ele é chamado o Tathagata.”

Compreendendo de modo direto o mundo,
todo o mundo como na verdade este é,
do mundo ele está desunido,
incomparável em todo o mundo:
conquistando tudo de todas as formas,
iluminado, libertado de todos os grilhões,
ele toca a paz incomparável—
nibbana, livre do medo.

Ele está livre das impurezas,
dos problemas, desperto,
as dúvidas eliminadas;
ele alcançou o fim das ações,
libertado com a destruição das aquisições.
Ele é abençoado, desperto,
um leão, insuperável.
No mundo com os seus devas
ele coloca em movimento a roda de Brahma.

Assim seres divinos e humanos
que buscaram refúgio no Buda,
se reúnem e homenageiam
o supremo, totalmente amadurecido:

‘Domesticado, ele é o melhor
entre aqueles que podem ser domesticados,
calmo, o sábio daqueles que podem ser acalmados,
libertado, supremo entre aqueles que podem ser libertados;
que atravessou, o primeiro
daqueles que são capazes de atravessar.’

Assim eles homenageiam
o supremo, totalmente amadurecido:
‘Neste mundo com os seus devas,
não há ninguém que se compare a você.’