Majjhima Nikāya 16

Cetokhila Sutta

Obstruções na Mente

Assim ouvi. Em certa ocasião o Abençoado estava em Sāvatthī no Bosque de Jeta, no Parque de Anātha­piṇḍika. Lá ele se dirigiu aos monges desta forma: “Bhikkhus”—“Venerável Senhor,” eles responderam. O Abençoado disse o seguinte:

“Bhikkhus, que algum bhikkhu que não tenha abandonado cinco obstruções na mente e que não tenha partido cinco grilhões na mente possa alcançar o crescimento, incremento e realização neste Dhamma e Disciplina—isso é impossível.

“O que, bhikkhus, são as cinco obstruções na mente que ele não abandonou?” Aqui um bhikkhu tem dúvida, incerteza, indecisão e insegurança com relação ao Mestre e dessa forma a mente dele não se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço. Como a mente dele não se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço, essa é a primeira obstrução na mente que ele não abandonou.

“Outra vez, um bhikkhu tem dúvida, incerteza, indecisão e insegurança com relação ao Dhamma … Como a mente dele não se inclina pelo ardor … essa é a segunda obstrução na mente que ele não abandonou.

“Outra vez, um bhikkhu tem dúvida, incerteza, indecisão e insegurança com relação à Saṅgha … Como a mente dele não se inclina pelo ardor … essa é a terceira obstrução na mente que ele não abandonou.

“Outra vez, um bhikkhu tem dúvida, incerteza, indecisão e insegurança com relação ao treinamento … Como a mente dele não se inclina pelo ardor … essa é a quarta obstrução na mente que ele não abandonou.

“Outra vez, um bhikkhu tem raiva e descontentamento dos seus companheiros na vida santa, demonstrando-lhes ressentimento e insensibilidade e dessa forma a mente dele não se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço. Como a mente dele não se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço, essa é a quinta obstrução na mente que ele não abandonou.

“Essas são as cinco obstruções na mente que ele não abandonou.

“O que, bhikkhus, são os cinco grilhões na mente que ele não partiu? Aqui um bhikkhu não está livre da paixão, desejo, afeição, sede, cobiça e ambição pelos prazeres sensuais, e dessa forma a mente dele não se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço. Como a mente dele não se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço, esse é o primeiro grilhão na mente que ele não partiu.

“Outra vez, um bhikkhu não está livre da paixão, desejo, afeição, sede, cobiça e ambição pelo corpo … Como a mente dele não se inclina pelo ardor … esse é o segundo grilhão na mente que ele não partiu.

“Outra vez, um bhikkhu não está livre da paixão, desejo, afeição, sede, cobiça e ambição pela forma … Como a mente dele não se inclina pelo ardor … esse é o terceiro grilhão na mente que ele não partiu.

“Outra vez, um bhikkhu come tanto quanto ele quiser, até que a sua barriga esteja cheia e se entrega aos prazeres da indolência, cochilo e sono … Como a mente dele não se inclina pelo ardor … esse é o quarto grilhão na mente que ele não partiu.

“Outra vez, um bhikkhu vive a vida santa aspirando por algum plano divino assim: ‘Por esta virtude, ou observância, ou ascetismo, ou vida santa, eu me tornarei um [grande] deva ou algum deva[menor], e desse modo a mente dele não se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço. Como a mente dele não se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço, esse é o quinto grilhão na mente que ele não partiu.

“Esses são os cinco grilhões na mente que ele não partiu.

“Bhikkhus, que algum bhikkhu que não tenha abandonado as cinco obstruções na mente e não tenha partido os cinco grilhões na mente possa alcançar o crescimento, incremento e realização neste Dhamma e Disciplina—isso é impossível.

“Bhikkhus, que algum bhikkhu que tenha abandonado as cinco obstruções na mente e tenha partido os cinco grilhões na mente possa alcançar o crescimento, incremento e realização neste Dhamma e Disciplina—isso é possível.

“O que, bhikkhus, são as cinco obstruções na mente que ele abandonou?” Aqui um bhikkhu não tem dúvida, incerteza, indecisão e insegurança com relação ao Mestre e dessa forma a mente dele se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço. Como a mente dele se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço, a primeira obstrução na mente é abandonada por ele.

“Outra vez, um bhikkhu não tem dúvida, incerteza, indecisão e insegurança com relação ao Dhamma … Como a mente dele se inclina pelo ardor … a segunda obstrução na mente é abandonada por ele.

“Outra vez, um bhikkhu não tem dúvida, incerteza, indecisão e insegurança com relação à Saṅgha … Como a mente dele se inclina pelo ardor … a terceira obstrução na mente é abandonada por ele

“Outra vez, um bhikkhu não tem dúvida, incerteza, indecisão e insegurança com relação ao treinamento … Como a mente dele se inclina pelo ardor … a quarta obstrução na mente é abandonada por ele.

“Outra vez, um bhikkhu não tem raiva e descontentamento dos seus companheiros na vida santa, não lhes demonstra ressentimento e insensibilidade e dessa forma a mente dele se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço. Como a mente dele se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço, a quinta obstrução na mente é abandonada por ele.

“Essas são as cinco obstruções na mente que ele abandonou.

“O que, bhikkhus, são os cinco grilhões na mente que ele partiu? Aqui um bhikkhu está livre da paixão, desejo, afeição, sede, cobiça e ambição pelos prazeres sensuais e dessa forma a mente dele se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço. Como a mente dele se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço, o primeiro grilhão na mente foi partido por ele.

“Outra vez, um bhikkhu está livre da paixão, desejo, afeição, sede, cobiça e ambição pelo corpo … Como a mente dele se inclina pelo ardor … o segundo grilhão na mente foi partido por ele.

“Outra vez, um bhikkhu está livre da paixão, desejo, afeição, sede, cobiça e ambição pela forma … Como a mente dele se inclina pelo ardor … o terceiro grilhão na mente foi partido por ele.

“Outra vez, um bhikkhu não come tanto quanto ele quiser, até que a sua barriga esteja cheia e não se entrega aos prazeres da indolência, cochilo e sono … Como a mente dele se inclina pelo ardor … o quarto grilhão na mente foi partido por ele.

“Outra vez, um bhikkhu não vive a vida santa aspirando por algum plano divino assim: ‘Por esta virtude, ou observância, ou ascetismo, ou vida santa, eu me tornarei um [grande] deva ou algum deva[menor], e desse modo a mente dele se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço. Como a mente dele se inclina pelo ardor, devoção, perseverança e esforço, o quinto grilhão na mente foi partido por ele.

“Esses são os cinco grilhões na mente que ele partiu.

“Bhikkhus, que algum bhikkhu que tenha abandonado as cinco obstruções na mente e tenha partido os cinco grilhões na mente possa alcançar o crescimento, incremento e realização neste Dhamma e Disciplina—isso é possível.

“Ele desenvolve a base do poder espiritual que possui concentração devido ao desejo e às formações volitivas do esforço. Ele desenvolve a base do poder espiritual que possui concentração devido à energia e às formações volitivas do esforço. Ele desenvolve a base do poder espiritual que possui concentração devido à mente e às formações volitivas do esforço. Ele desenvolve a base do poder espiritual que possui concentração devido à investigação e às formações volitivas do esforço. E entusiasmo é o quinto.

“um bhikkhu que assim possuir os quinze fatores, incluindo o entusiasmo, é capaz de romper, é capaz de se iluminar, capaz de alcançar a suprema segurança contra o cativeiro.

“Suponham que uma galinha tenha oito, dez ou doze ovos que ela cobriu corretamente, aqueceu corretamente, incubou corretamente. Mesmo que este desejo não lhe ocorra, ‘Que as minhas crias rompam as cascas dos ovos com suas garras afiadas ou bicos e saiam dos ovos com segurança!’, ainda assim os pintos são capazes de romper as cascas dos ovos com suas garras afiadas ou bicos e sair dos ovos com segurança. Da mesma forma, um bhikkhu que assim possuir os quinze fatores, incluindo o entusiasmo, é capaz de romper, é capaz de se iluminar, capaz de alcançar a suprema segurança contra o cativeiro.”

Isso foi o que disse o Abençoado. Os bhikkhus ficaram satisfeitos e contentes com as palavras do Abençoado.