Majjhima Nikāya 6

Ākaṅkheyya Sutta

Se um bhikkhu Desejar

Assim ouvi. Em certa ocasião o Abençoado estava em Sāvatthī no Bosque de Jeta, no Parque de Anātha­piṇḍika. Lá ele se dirigiu aos monges desta forma: “Bhikkhus”—“Venerável Senhor,” eles responderam. O Abençoado disse o seguinte:

“Bhikkhus, permaneçam possuídos pela virtude, possuídos pelo Pātimokkha, contidos pelas regras do Pātimokkha, sejam perfeitos na conduta e na sua esfera de atividades, temendo a menor falha, treinem adotando os preceitos de virtude.

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu seja querido e agradável para os meus companheiros na vida santa, respeitado e benquisto por eles,’ que ele cumpra os preceitos, seja dedicado à tranqüilidade da mente, não negligencie a meditação que conduz aos jhānas, cultive o insight e habite cabanas vazias.

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu obtenha mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que as oferendas daqueles cujos mantos, comida esmolada, moradia e medicamentos eu uso, lhes traga grandes frutos e benefícios,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Quando os meus pares e parentes, que faleceram, se recordarem de mim com confiança nas suas mentes, que isso lhes traga grandes frutos e grandes benefícios,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu me torne um conquistador do descontentamento e do deleite, e que o descontentamento e o deleite não me conquistem; que eu permaneça transcendendo o descontentamento e o deleite sempre que estes surgirem,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu me torne um conquistador do medo e do terror, e que o medo e o terror não me conquistem; que eu permaneça transcendendo o medo e o terror sempre que estes surgirem,’que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu me torne um daqueles que obtém de acordo com a vontade, sem problemas ou dificuldades, os quatro jhānas que constituem a mente superior e que proporcionam uma estada prazerosa aqui e agora,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu toque com o corpo, e permaneça, naquelas libertações que são pacíficas e imateriais que transcendem as formas,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu, através da destruição dos três grilhões, me torne um que entrou na correnteza, não mais destinado aos mundos inferiores, com o destino fixo, tendo a iluminação como destino,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu, através da destruição dos três grilhões e com a atenuação da cobiça, raiva e delusão, me torne um que retorna apenas uma vez, retornando a este mundo apenas uma vez para dar um fim ao sofrimento,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu, através da destruição dos cinco primeiros grilhões, renasça espontaneamente [nas Moradas Puras] e lá realize o pari­nibbāna, sem nunca mais retornar daquele mundo,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu possa exercer os vários tipos de poderes supra-humanos: sendo um, que eu me torne vários; sendo vários, que eu me torne um; que eu apareça e desapareça; que eu cruze uma parede sem nenhum problema, cruze um cercado, uma montanha, como se cruzasse o espaço; que eu mergulhe e saia da terra como se fosse água; caminhe sobre a água sem afundar, como se fosse terra; sentado de pernas cruzadas, que eu cruze o espaço como se fosse um pássaro; com a minha mão toque e acaricie a lua e o sol tão forte e poderoso; que eu exerça poderes corporais até mesmo nos distantes mundos de Brahmā,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu, com o elemento do ouvido divino, que é purificado e sobrepuja o humano, ouça tanto os sons divinos como os humanos, aqueles que estão distantes bem como os que estão próximos,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu compreenda as mentes de outros seres, de outras pessoas, abarcando-as com a minha própria mente. Que eu compreenda uma mente afetada pelo desejo como afetada pelo desejo e uma mente não afetada pelo desejo como não afetada pelo desejo; Que eu compreenda uma mente afetada pela raiva como afetada pela raiva e uma mente não afetada pela raiva como não afetada pela raiva; Que eu compreenda uma mente afetada pela delusão como afetada pela delusão e uma mente não afetada pela delusão como não afetada pela delusão; Que eu compreenda uma mente contraída como contraída e uma mente distraída como distraída; Que eu compreenda uma mente transcendente como transcendente e uma mente não transcendente como não transcendente; Que eu compreenda uma mente superável como superável e uma mente não superável como não superável; Que eu compreenda uma mente concentrada como concentrada e uma mente não concentrada como não concentrada; Que eu compreenda uma mente libertada como libertada e uma mente não libertada como não libertada,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu me recorde das minhas muitas vidas passadas, isto é, um nascimento, dois nascimentos … (igual ao MN 4.27) … Que assim eu me recorde das minhas muitas vidas passadas nos seus modos e detalhes,’ que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu, por meio do olho divino, que é purificado e sobrepuja o humano, veja seres falecendo e renascendo, inferiores e superiores, bonitos e feios, afortunados e desafortunados. Que eu compreenda como os seres prosseguem de acordo com as suas ações desta forma: … (igual ao MN 4.29) … que ele cumpra os preceitos …

“Se um bhikkhu desejar: ‘Que eu, compreendendo por mim mesmo com conhecimento direto, aqui e agora, entre e permaneça na libertação da mente e na libertação através da sabedoria, que são imaculadas, com a destruição de todas as impurezas,’ que ele cumpra os preceitos, seja dedicado à tranqüilidade da mente, não negligencie a meditação que conduz aos jhānas, cultive o insight e habite cabanas vazias.

“Portanto, foi com referência a isso que foi dito: ‘Bhikkhus, permaneçam possuídos pela virtude, possuídos pelo Pātimokkha, contidos pelas regras do Pātimokkha, sejam perfeitos na conduta e na sua esfera de atividades, temendo a menor falha, treinem adotando os preceitos de virtude.’”

Isso foi o que disse o Abençoado. Os bhikkhus ficaram satisfeitos e contentes com as palavras do Abençoado.