COLEÇÃO DAS REGRAS MONÁSTICAS DO BUDISMO THERAVĀDA

O Código de Disciplina Monástica dos Bhikkhus

Regras Nissaggiya 11: Seda

História de origem

Em certa ocasião o Abençoado estava em Āḷavī no santuário Aggāḷava. Naquela época, bhikkhus do Grupo dos Seis abordaram alguns fabricantes de seda dizendo: “Fervam muitos bichos-da-seda e dê-nos seda. É nosso desejo fazer cobertores de seda.” Os fabricantes de seda se queixaram e criticaram: “Como podem estes contemplativos Sákya nos abordar e dizer tal coisa. É um infortúnio termos de causar a morte de muitas criaturas pequenas para o sustento nosso e de nossas esposas e filhos.”

Os bhikkhus ouviram as queixas dos fabricantes de seda e os bhikkhus de poucos desejos … se queixaram e criticaram da mesma forma: “Como puderam esses bhikkhus do Grupo dos Seis abordarem os fabricantes de seda e dizer uma coisa dessas?”

Depois de criticar aqueles bhikkhus de várias formas, eles então informaram o Abençoado do ocorrido … “É verdade, bhikkhus, que vocês abordaram os fabricantes de seda e disseram: ‘Fervam muitos bichos-da-seda e dê-nos seda. É nosso desejo fazer cobertores de seda?’”

“É verdade, mestre.”

O Buda então os repreendeu: “… Homens tolos, como puderam vocês abordar os fabricantes de seda e dizer tal coisa? Isto não fará surgir fé naqueles ainda sem fé … E então, bhikkhus, esta regra de treinamento deve ser assim recitada:

Regra final

“Se um bhikkhu faz um cobertor de feltro feito com seda, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.”

Definições

Um: refere-se a qualquer indivíduo, de tal tipo, de tal ocupação, de tal status social, de tal nome, de tal família, de tal conduta, de tal comportamento, de tal associação, seja de muita ou pouca idade, ou não pertencendo a nenhum grupo específico. … Bhikkhu: … neste caso, um bhikkhu é alguém que tenha recebido a ordenação completa na Sangha de bhikkhus através de um procedimento formal, consistindo de três moções e três proclamações, que é irrefutável e completo.

Um cobertor de feltro: um cobertor que é feito através da calandragem, não pela tecelagem.

Faz: havendo o esforço de se fazer—o ter feito por outrem—um cobertor que contenha mesmo que um fio de seda comete-se uma ofensa dukkata, de transgressão. Quando ele recebe o cobertor, a posse deste deverá ser renunciada e transferida para a Sangha dos bhikkhus, um grupo de bhikkhus ou um determinado bhikkhu.

E, bhikkhus, este deverá ser renunciado desta maneira: “… É expandido como no Bu-NP.1.3.2, com as devidas substituições … ‘Veneráveis, este cobertor contendo seda que eu obti deve ser renunciado.’ Este cobertor é renunciado, e então retornado: ‘Eu devolvo este cobertor para este venerável.’”

Permutações

Se o bhikkhu termina o que ele começou, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se o bhikkhu arranja alguém que termine o que ele começou, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se o bhikkhu termina o que foi começado por outrem, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se o bhikkhu arranja alguém que termine o que foi começado por outrem, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se o bhikkhu faz—ou arranja alguém que faça—para outra pessoa, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão. Se o bhikkhu obtém o que foi feito por outra pessoa e em seguida o usa, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão.

Quando não é uma ofensa

Não há ofensa quando: se ele faz um dossel, um tapete, uma divisória ou biombo, um colchão, ou um travesseiro; indivíduo se encontra louco; ele é o primeiro a cometer a ofensa.

A primeira regra de treinamento sobre cobertores—a regra sobre cobertores contendo de seda—se encerra aqui.