COLEÇÃO DAS REGRAS MONÁSTICAS DO BUDISMO THERAVĀDA

O Código de Disciplina Monástica dos Bhikkhus

Regras Nissaggiya 16: Lã

História de origem

Em certa ocasião o Abençoado estava em Savathi no Bosque de Jeta, no Parque de Anathapindika. Naquela ocasião, um certo bhikkhu que seguia para Sāvatthī foi oferecido lã enquanto atravessava o território Kosala. Ele tomou aquela lã a embrulhando em seu manto superior e seguiu sua viagem. Algumas pessoas que viram aquele bhikkhu zombaram dele: “Venerável, quanto lhe custou esta lã? Qual o lucro esperado?” Sendo assim ridicularizado ele se sentiu envergonhado.

Quando ele chegou em Sāvatthī, o bhikkhu atirou aquela lã no chão. Os bhikkhus lhe perguntaram: “Por que você atirou esta lã no chão?”

“Por causa desta lã as pessoas zombaram de mim.”

“O quão longe você carregou esta lã?”

“Mais de 40 quilômetros.”

Os bhikkhus de poucos desejos … se queixaram e criticaram: “Como pode um bhikkhu carregar lã por mais de 40 quilômetros?”

Depois de criticar aqueles bhikkhus de várias formas, eles então informaram o Abençoado do ocorrido … “É verdade, bhikkhu, que você carregou lã por mais de 40 quilômetros?”

“É verdade, mestre.”

O Buda então o repreendeu: “… Homem tolo, como pôde você carregar lã por mais de 40 quilômetros? Isto não fará surgir fé naqueles ainda sem fé … E então, bhikkhus, esta regra de treinamento deve ser assim recitada:

Regra final

“Se um bhikkhu que viaja recebe lã como oferenda ele pode aceitá-la se ele assim o desejar. Não havendo quem possa carregar esta, ao aceitar a lã o bhikkhu pode carregá-la ele mesmo por no máximo 40 quilômetros. Se ele carrega a lã por mais do que isso, mesmo não havendo quem possa carregá-la, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.”

Definições

Um bhikkhu que viaja: um bhikkhu que viaja por uma estrada.

Recebe lã como oferenda: lã que é oferecida pela Sangha, por um grupo específico de monges, por um parente, por um amigo; lã descartada que é encontrada, ou lã que é obtida a partir de seus próprios recursos.

Se ele assim o desejar: se esta for a sua vontade ele pode aceitar a lã.

Ao aceitar a lã o bhikkhu pode carregá-la ele mesmo por no máximo 40 quilômetros: o bhikkhu pode carregar a lã ele mesmo por no máximo 40 quilômetros.

Não havendo quem carregar esta: não há um outro alguém—seja mulher ou mulher homem, um chefe de família ou monástico—que possa levar aquela lã para o bhikkhu.

Se ele carrega a lã por mais do que isso, mesmo não havendo quem possa carregá-la: tendo dado o primeiro passo para além da distância de 40 quilômetros comete-se uma ofensa dukkata, de transgressão. Ao dar o segundo passo ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele não vai além da marca de 40 quilômetros mas larga a lã para além da marca, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele coloca a lã num veículo entre os bens de outrem sem que este saiba, e este viaja por mais que 40 quilômetros, a lã se torna objeto de renúncia.

E a posse desta deverá ser renunciada e transferida para a Sangha dos bhikkhus, um grupo de bhikkhus ou um determinado bhikkhu. “E, bhikkhus, esta deverá ser renunciada desta maneira:” “… É expandido como no Bu-NP.1.3.2, com as devidas substituições … ‘Veneráveis, esta lã que carreguei por mais que 40 quilômetros deve ser renunciada.’ A lã é renunciada, e então retornada: ‘Eu devolvo esta lã para este venerável.’”

Permutações

Se ele carrega a lã por mais que 40 quilômetros e assim o percebe, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele carrega a lã por mais que 40 quilômetros mas não tem certeza, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele carrega a lã por mais que 40 quilômetros mas percebe como tendo carregado por menos que isto, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele carrega a lã por menos de 40 quilômetros mas percebe como sendo mais, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão. Se ele carrega a lã por menos de 40 quilômetros mas não tem certeza, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão. Se ele carrega a lã por menos de 40 quilômetros e assim o percebe, não há nenhuma ofensa.

Quando não é uma ofensa

Não há ofensa quando: se ele carrega por 40 quilômetros; se ele carrega por menos de 40 quilômetros; se ele carrega por 40 quilômetros e retorna ao ponto de origem com o que carregou; se ele carrega por 40 quilômetros com a intenção de ali ficar, mas depois vai mais longe; se ele recebe de volta e carrega o que lhe fora outrora tomado; se ele recebe de volta e carrega o que ele antes renunciou; se ele arranja alguém que carregue; quando se trata de um artigo de lã já acabado; o indivíduo se encontra louco; ele é o primeiro a cometer a ofensa.

A sexta regra de treinamento sobre cobertores—a regra sobre lã—se encerra aqui.