COLEÇÃO DAS REGRAS MONÁSTICAS DO BUDISMO THERAVĀDA

O Código de Disciplina Monástica dos Bhikkhus

Regras Nissaggiya

22. Tigelas com menos de cinco reparos

História de origem

Em certa ocasião, o Abençoado estava com os Sakyas em Kapilavatthu no Parque da Figueira-de-bengala. Naquela ocasião um oleiro abordou os bhikkhus: “Caso algum de vocês tenha necessidade de uma tigela, eu lhes darei.” Mas os bhikkhus não tiveram senso de moderação e pediram para aquele oleiro várias tigelas. Aqueles que tinham tigelas pequenas pediram por tigelas maiores, e aqueles que tinham tigelas grandes pediram por tigelas menores. O oleiro ficou tão ocupado produzindo tantas tigelas para os bhikkhus que ele não pôde produzir outros bens para vender. Sendo assim, ele se encontrou incapaz de obter seu sustento, e sua esposa e filhos sofreram. As pessoas se queixaram e criticaram: “Como podem os contemplativos Sákya não ter senso de moderação e pedir por várias tigelas? O oleiro está tão ocupado produzindo tantas tigelas para os bhikkhus que ele não pode produzir outros bens para vender. Ele se encontra incapaz de obter seu sustento, e sua esposa e filhos sofrem.”

Os bhikkhus ouviram as queixas e críticas daquelas pessoas, e os bhikkhus de poucos desejos ... se queixaram e criticaram aqueles bhikkhus: “Como podem estes bhikkhus não ter senso de moderação e pedir por várias tigelas?

Após criticar tais bhikkhus de várias maneiras, aqueles bhikkhus informaram o Abençoado o ocorrido ... “É verdade, bhikkhus, que alguns de vocês agiram desta maneira?”

“É verdade, mestre.”

O Buda então os repreendeu: “… Como podem estes homens tolos não ter senso de moderação e pedir por várias tigelas? Isto não fará surgir fé naqueles ainda sem fé … Após isto, o Abençoado deu um ensinamento e em seguida se dirigiu aos bhikkhus: “Bhikkhus, um bhikkhu não deve pedir por uma tigela. Se ele o faz ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.”

Logo em seguida, a tigela de um certo bhikkhu se quebrou. Sabendo que o Buddha havia proibido pedir por uma nova tigela e temendo cometer uma ofensa, aquele bhikkhu não pediu por uma nova tigela. Como consequência ele passou a receber comida esmolada com suas mãos. As pessoas se queixaram e criticaram: “Como podem estes contemplativos Sákya recolher comida esmolada com suas mãos, justo como fazem os contemplativos de outras seitas?”

Os bhikkhus ouviram as queixas e críticas daquelas pessoas, e eles informaram o Abençoado do ocorrido. Em seguida, o Abençoado deu um ensinamento e então se dirigiu aos bhikkhus: “Bhikkhus, eu permito que vocês peçam por uma nova tigela caso sua tigela tenha sido perdida ou quebrada.”

Quando souberam que o Abençoado havia feito esta concessão, alguns bhikkhus do Grupo dos Seis pediram por várias tigelas mesmo quando suas tigelas tinham apenas um pequeno dano ou arranhão. E então o oleiro mais uma vez se encontrou tão ocupado fazendo tigelas para os bhikkhus que ele se viu incapaz de produzir outros bens para venda. Sendo assim, mais uma vez ele se encontrou incapaz de obter seu sustento, e sua esposa e filhos sofreram. As pessoas mais uma vez se queixaram e criticaram: “Como podem os contemplativos Sákya não ter senso de moderação e pedir por várias tigelas? O oleiro mais uma vez se encontra tão ocupado fazendo tigelas para os bhikkhus que ele se vê incapaz de produzir outros bens para venda. Novamente ele se encontra incapaz de obter seu sustento, e sua esposa e filhos sofrem”

Os bhikkhus ouviram as queixas e críticas daquelas pessoas, e os bhikkhus de poucos desejos ... se queixaram e criticaram aqueles bhikkhus: “Como podem estes bhikkhus do Grupo dos Seis pedir por várias tigelas mesmo que suas tigelas só tenham pequenos danos ou arranhões?”

Após criticar os bhikkhus do Grupo dos Seis de várias maneiras, aqueles bhikkhus informaram o Abençoado o ocorrido ... “É verdade, bhikkhus, que vocês agiram desta forma?”

“É verdade, mestre.”

O Buda então os repreendeu: “… Homens tolos, como podem vocês pedir por várias tigelas mesmo quando suas tigelas tenham apenas pequenos danos ou arranhões? Isto não fará surgir fé naqueles ainda sem fé … E então, bhikkhus, esta regra de treinamento deve ser assim recitada:

Regra final

“Se um bhikkhu obtém uma tigela nova em troca de uma tigela usada que tenha menos que cinco remendos, ele comte uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.” A posse daquela tigela deve ser renunciada para uma assembléia de bhikkhus. Ele deve então receber de volta a última tigela recebida por aquela assembléia, através do anúncio: “Bhikkhu, esta tigela é sua, ela é sua até que se quebre.” Este é o procedimento correto.

Definições

“Um”: refere-se a qualquer indivíduo, de tal tipo, de tal ocupação, de tal status social, de tal nome, de tal família, de tal conduta, de tal comportamento, de tal associação, seja de muita ou pouca idade, ou não pertencendo a nenhum grupo específico. … “Bhikkhu”: ... um bhikkhu é alguém que tenha recebido a ordenação completa na Sangha de bhikkhus através de um procedimento formal, consistindo de três moções e três proclamações, que é irrefutável e completo ... Isto se entende por bhikkhu.

“Uma tigela usada com menos de cinco remendos”: a tigela tem até quatro remendos. “Uma tigela remendada que foge ao caso”: uma tigela que não tenha uma fratura de quatro centímetros. “Uma tigela remendada que não foge ao caso”: uma tigela que tenha uma fratura de quatro centímetros.

“Nova tigela”: uma tigela recém oferecida.

“Obtém […] em troca”: havendo o esforço da troca, comete-se uma ofensa dukkata, de transgressão. Quando ele obtém a tigela, a posse desta deverá ser renunciada.


E a posse desta deverá ser renunciada em meio a Sangha dos bhikkhus. Todas as tigelas obtidas devem ser reunidas. Uma tigela de qualidade inferior não deve ser obtida com o pensamento “Eu obterei uma tigela de qualidade superior” Se uma tigela de qualidade inferior é obtida com o pensamento, “Eu obterei uma tigela de qualidade superior”, comete-se uma ofensa dukkata, de transgressão.

“E, bhikkhus, esta deverá ser renunciada desta maneira:” “Após abordar a Sangha dos bhikkhus aquele bhikkhu deverá colocar seu manto sobre um ombro, prestar homenagem aos pés dos bhikkhus sêniores, ajoelhar- se, levantar as mãos juntas em anjali, e dizer: “Veneráveis, esta tigela que eu obtive em troca de uma tigela usada que tenha menos que cinco remendos. Eu o cedo para a Sangha.” Após renunciar aquilo, ele deve reconhecer a ofensa cometida. A confissão deve ser recebida por um bhikkhu experiente e competente.

Um bhikkhu dotato de cinco qualidade deve ser nomeado como o responsável pela distribuição de tigelas: ele não é levado pelo desejo, pela raiva, pela delusão ou pelo medo, e ele sabe a diferença entre distribuir ou não. “E, bhikkhus, é assim que ele deverá ser nomeado: Primeiro o bhikkhu deve ser consultado. Um bhikkhu experiente e competente deve em seguida informar a Sangha”:

‘Veneráveis, possa a Sangha me escutar. Se conveniente para a Sangha, esta deve nomear tal e tal bhikkhu competente como responsável pela distribuição de tigelas. Esta é a moção.

‘Veneráveis, possa a Sangha me escutar. A Sangha nomeia tal e tal bhikkhu competente como responsável pela distribuição de tigelas. Aqueles que aprovarem a nomeação de tal e tal bhikkhu competente como responsável pela distribuição de tigelas devem permanecer em silêncio. Aqueles que não aprovarem devem dizê-lo.

Tal e tal bhikkhu competente foi nomeado como responsável pela distribuição de tigelas. A Sangha aprova e portanto não se pronuncia. Assim me lembrarei.’”

O bhikkhu nomeado deve então ceder aquela tigela. Ele deve se dirigir ao bhikkhu mais sênior presente, “Venerável, o senhor gostaria de ter esta tigela?” Se o bhikkhu mais sênior aceita aquela tigela, a sua tigela antiga deve ser oferecida para um outro bhikkhu. Ele não deve aceitar aquela tigela por simpatia. Se ele o faz, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão. Esta não deve ser oferecida para qualquer um que não tenha uma tigela. É desta maneira que a tigela deve ser oferecida para todos, até chegar ao bhikkhu mais júnior naquela Sangha de bhikkhus.


Ele deve então receber de volta a última tigela possuída por aquela assembléia, através do anúncio: “Bhikkhu, esta tigela é sua, ela é sua até que se quebre.”

Aquele bhikkhu não deve guardar ou usar aquela tigela de forma inadequada, tampouco cedê-la para outrem com o pensamento, “Como poderá esta tigela ser perdida, destruída ou quebrada?” Se ele a guarda ou a usa de forma inadequada, ou a cede para outrem, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão.

“Este é o procedimento correto”: o modo certo de se agir.

Permutações

Se ele obtém uma tigela sem reparos em troca de uma tigela sem reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com um reparo em troca de uma tigela sem reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com dois reparos em troca de uma tigela sem reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com três reparos em troca de uma tigela sem reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com quatro reparos em troca de uma tigela sem reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela sem reparos em troca de uma tigela com um reparo, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com um reparo em troca de uma tigela com um reparo, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com dois reparos em troca de uma tigela com um reparo, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com três reparos em troca de uma tigela com um reparo, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com quatro reparos em troca de uma tigela com um reparo, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela sem reparos em troca de uma tigela com dois reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com um reparo em troca de uma tigela com dois reparos ... uma tigela com dois reparos ... uma tigela com três reparos ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos em troca de uma tigela com dois reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela com dois reparos em troca de uma tigela com três reparos ... uma tigela com um reparo ... uma tigela com dois reparos ... uma tigela com três reparos ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos em troca de uma tigela com três reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela com quatro reparos em troca de uma tigela com quatro reparos ... uma tigela com um reparo ... uma tigela com dois reparos ... uma tigela com três reparos ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos em troca de uma tigela com quatro reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.


Se ele obtém uma tigela sem reparos que tenha valor de troca de uma tigela sem reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com um reparo que tenha valor de troca de uma tigela sem reparos ... uma tigela com dois reparos que tenha valor de troca ... uma tigela com três reparos que tenha valor de troca ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca de uma tigela com dois reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela sem reparos que tenha valor de troca de uma tigela com um reparo ... uma tigela com um reparo que tenha valor de troca ... uma tigela com dois reparos que tenha valor de troca ... uma tigela com três reparos que tenha valor de troca ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca de uma tigela com um reparo, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela sem reparos que tenha valor de troca de uma tigela com dois reparos ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca de uma tigela com dois reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela sem reparos que tenha valor de troca de uma tigela com três reparos ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca de uma tigela com três reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela sem reparos que tenha valor de troca de uma tigela com quatro reparos ... uma tigela com um reparo que tenha valor de troca ... uma tigela com dois reparos que tenha valor de troca ... uma tigela com três reparos que tenha valor de troca ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca de uma tigela com quatro reparos, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.


Se ele obtém uma tigela sem reparos em troca de uma tigela sem reparos que tenha valor de troca, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se ele obtém uma tigela com um reparo em troca de uma tigela sem reparos que tenha valor de troca ... uma tigela com dois reparos ... uma tigela com três reparos ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos em troca de uma tigela com três reparos que tenha valor de troca, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela sem reparos em troca de uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca, ele comete uma ofensa nissagiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. ... uma tigela com um reparo ... uma tigela com dois reparos ... uma tigela com três reparos ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos em troca de uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.


Se ele obtém uma tigela sem reparos que tenha valor de troca por uma tigela sem reparos ... uma tigela com um reparo que tenha valor de troca ... uma tigela com dois reparos que tenha valor de troca ... uma tigela com três reparos que tenha valor de troca ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca de uma tigela com três reparos que tenha valor de troca, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele obtém uma tigela sem reparos que tenha valor de trpca por uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca ... uma tigela com um reparo que tenha valor de troca ... uma tigela com dois reparos que tenha valor de troca ... uma tigela com três reparos que tenha valor de troca ... Se ele obtém uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca de uma tigela com quatro reparos que tenha valor de troca, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Quando não é uma ofensa

Não há ofensa quando: se a tigela é perdida; se a tigela quebra; se a tigela é oferecida por seus parentes; se a tigela é oferecida por quem faz um convite; se a tigela é recebida em nome de outrem; se a tigela é obtida através de suas posses; o indivíduo se encontra louco; ele é o primeiro a cometer a ofensa.


A segunda regra de treinamento - tigelas com menos de cinco reparos - se encerra aqui.