COLEÇÃO DAS REGRAS MONÁSTICAS DO BUDISMO THERAVĀDA

O Código de Disciplina Monástica dos Bhikkhus

Regras Nissaggiya

29. Situações de risco e perigo

História de origem

Certa ocasião, o Abençoado estava em Sāvatthī no Bosque de Jeta, no Parque de Anāthapiṇḍika. Naquela ocasião os bhikkhus que haviam completado o retiro das chuvas se alojavam em construções na floresta. Bandidos que agiam no mês Kattika atacaram aqueles bhikkhus, pensando ‘Eles acabaram de receber requisitos’.

O Abençoado foi informado do ocorrido … Após receber aquela mensagem, o Abençoado deu um ensinamento e então se dirigiu aos bhikkhus: “Bhikkhus, eu permito que bhikkhus que habitem construções nas florestas estoquem um dos seus três mantos numa outra construção situada em uma área habitada.”

Sabendo que o Abençoado havia aquilo permitido, certos bhikkhus estocaram um dos seus três mantos em construções situadas em áreas habitadas e se afastaram destes por um período maior que seis dias. Aqueles mantos foram perdidos, destruídos, queimados ou roídos por ratos. E assim aqueles bhikkhus se encontraram mal vestidos. Outros bhikkhus perguntaram: “Por qual razão vocês se encontram mal vestidos?” E aqueles bhikkhus contaram aos demais o que ocorreu. Os bhikkhus de poucos desejos… se queixaram e criticaram aqueles bhikkhus: “Como puderam aqueles bhikkhus estocar um dos seus três mantos em construções situadas em áreas habitadas e se afastarem deste por mais que seis dias?”

Após criticar tais bhikkhus de várias maneiras, aqueles bhikkhus informaram o Abençoado o ocorrido ... “É verdade, bhikkhus, que vocês assim agiram?”

“É verdade, mestre.”

O Buda então os repreendeu: “… Bhikkhus como puderam estes homens tolos estocar um dos seus três mantos em construções situadas em áreas habitadas e se afastarem deste por mais que seis dias?” Isto não fará surgir fé naqueles ainda sem fé … E então, bhikkhus, esta regra de treinamento deve ser assim recitada:

Regra final

“Há certas construções situadas nas florestas, onde que há risco e perigos. O bhikkhu que se encontra habitando uma de tais construções após a observância da lua cheia Kattika que marca o fim do período das chuvas, e assim desejar, pode guardar um dos seus três mantos em uma construção situada em uma área habitada. Tendo uma razão para se encontrar afastado daquele manto, ele deve se afastar deste por no máximo seis dias. A não ser que outros bhikkhus tenham com isto concordado, se ele se afasta do manto por mais que seis dias, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.”

Definições

“Após a observância”: após o fim do período das chuvas.

“Lua cheia Kattika que marca o fim do período das chuvas”: a quarta lua cheia da estação das chuvas, que se dá no mês Kattika.

“Há certas construções situadas nas florestas”: tais construções se encontram pelo menos um quilômetro distantes de uma área habitada.

“Riscos”: bandidos são vistos acampados, se alimentando, em pé, sentados ou deitados nas proximidades ou dentro do mosteiro.

“Perigos”: bandidos são vistos machucando, roubando ou batendo em pessoas nas proximidades ou dentro do mosteiro.

“Um bhikkhu que habita tal construção”: o bhikkhu se encontra alojado em tal habitação.

“Se ele assim desejar”: é a vontade dele.

“Um dos seus três mantos”: ou o manto externo, ou o manto superior, ou o manto inferior.

“Pode guardar [...] em uma construção situada em uma área habitada”: ele pode guardar em qualquer lugar do vilarejo onde ele obtém comida esmolada.

“Tendo uma razão para se encontrar afastado daquele manto”: ele tem um motivo ou precisar assim agir.

“Ele deve se afastar deste por no máximo seis dias”: ele deve se distanciar do manto por no máximo seis dias.

“A não ser que outros bhikkhus tenham com isto concordado”: a não ser que outros bhikkhus tenham lhe dado permissão.

“Se ele se afasta do manto por mais que”: A ofensa é cometida no amanhecer do sétimo dia.


E a posse do manto deverá ser renunciada e transferida para a Sangha dos bhikkhus, um grupo de bhikkhus ou um determinado bhikkhu. “E, bhikkhus, isto deverá ser renunciado desta maneira:” “… “… (É expandido como na Regra Nissaggiya 1, com as devidas substituições) … ‘Veneráveis, este manto do qual me afastei por mais que seis dias sem a devida permissão dos demais bhikkhus deve ser renunciado. Eu cedo este para a Sangha.’ A Sangha deve ... você deve devolver ... “Este item é renunciado, e então retornado: ‘Eu devolvo isto para este venerável.’”

Permutações

Se mais que seis dias se passaram, assim ele percebe e ele se encontra afastado do manto, então, a não ser que os outros bhikkhus tenham concordado, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se mais que seis dias se passaram, ele não tem certeza e ele se encontra afastado do manto, então, a não ser que os outros bhikkhus tenham concordado, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia. Se mais que seis dias se passaram, ele não percebe assim e ele se encontra afastado do manto, então, a não ser que os outros bhikkhus tenham concordado, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se o bhikkhu não renunciou seu manto e mas ele percebe tê-lo feito, então, a não ser quando os bhikkhus lhe tenham dado a permissão, ... Se o bhikkhu não cedeu seu manto e mas ele percebe tê-lo feito ... Se o bhikkhu não perdeu seu manto e mas ele percebe tê-lo perdido ... Se o bhikkhu não teve seu manto destruído, mas ele percebe assim ... Se o bhikkhu não teve seu manto queimado e mas ele percebe assim ... Se o bhikkhu não teve seu manto roubado, mas ele percebe como tendo sido roubado e ele se encontra afastado do manto, então, a não ser que os outros bhikkhus tenham concordado, ele comete uma ofensa nissaggiya pacittiya, que implica a confissão com renúncia.

Se ele usa um manto que deveria ter sido renunciado sem primeiro abrir mão deste, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão. Se menos que seis dias se passaram mas ele percebe como sendo mais, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão. Se menos que seis dias se passaram mas ele não tem certeza, ele comete uma ofensa dukkata, de transgressão. Se menos que seis dias se passaram e ele percebe como sendo menos que seis dias, não há ofensa.

Quando não é uma ofensa

Não há ofensa quando: se o bhikkhu se afasta do manto por seis dias; se ele se afasta do manto por menos que seis dias; se, após seis dias afastado do manto ele passa uma noite na área habitada e parte; se antes do fim de seis dias o manto é transferido, dado, perdido, destruído, queimado, roubado ou é tomado tendo sido confiado a quem toma; se os bhikkhus lhe deram a permissão; o indivíduo se encontra louco; ele é o primeiro a cometer a ofensa.


A nona regra de treinamento - a regra sobre mantos em situações de risco e perigo - se encerra aqui.