Saṃyutta Nikāya 16.3

Candupama Sutta

Tal como a Lua

Em Savatthi. “Bhikkhus, vocês deveriam se aproximar das famílias como a lua—retraindo o corpo e a mente, comportando-se sempre como recém-chegado, pudico com as famílias. Como um homem que ao olhar para dentro de um poço velho, um precipício ou uma íngreme ribanceira, retrairia o corpo e a mente, da mesma forma, bhikkhus, vocês deveriam se aproximar das famílias.

“Bhikkhus, Kassapa se aproxima das famílias como a lua—retraindo o corpo e a mente, sempre se comportando como um recém-chegado, pudico com as famílias. O que vocês pensam, bhikkhus, que tipo de bhikkhu é digno de se aproximar das famílias?”

“Venerável senhor, os nossos ensinamentos têm o Abençoado como origem, como guia e como refúgio. Seria bom se o Abençoado pudesse explicar o significado dessas palavras. Tendo ouvido do Abençoado, os bhikkhus o recordarão.”

Então o Abençoado moveu a mão no espaço e disse: “Bhikkhus, assim como esta mão não é capturada pelo espaço, não é aprisionada por ele, não é atada por ele, da mesma forma quando um bhikkhu se aproxima das famílias a sua mente não é capturada, não é aprisionada e atada entre as famílias, pensando: ‘Que aqueles que desejem ganhos obtenham ganhos, que aqueles que desejem méritos realizem méritos!’ Ele fica feliz e contente com os ganhos dos outros, do mesmo modo que com os seus ganhos. Esse bhikkhu é digno de se aproximar de famílias.

“Bhikkhus, quando Kassapa se aproxima de famílias a mente dele não é capturada, não é aprisionada e atada entre as famílias, pensando: ‘Que aqueles que desejem ganhos obtenham ganhos, que aqueles que desejem méritos realizem méritos!’ Ele fica feliz e contente com os ganhos dos outros, do mesmo modo que com os seus ganhos.

“O que vocês pensam, bhikkhus, como o ensinamento do Dhamma por um bhikkhu é impuro, e como o ensinamento do Dhamma é puro?”

“Venerável senhor, os nossos ensinamentos têm o Abençoado como origem … ”

“Então ouçam e prestem muita atenção àquilo que eu vou dizer.”—“Sim, venerável senhor,” os bhikkhus responderam. O Abençoado disse o seguinte:

“Um bhikkhu ensina o Dhamma aos outros com o pensamento: ‘Oh, que eles ouçam o Dhamma de mim! Tendo ouvido, que eles ganhem confiança no Dhamma! Tendo confiança, que eles demonstrem essa confiança para mim!’ O ensinamento do Dhamma por esse bhikkhu é impuro.

“Mas um bhikkhu ensina o Dhamma aos outros com o pensamento: ‘O Dhamma é bem proclamado pelo Abençoado, visível no aqui e agora, com efeito imediato, que convida ao exame, que conduz para adiante, para ser experimentado pelos sábios por eles mesmos. Oh, que eles ouçam o Dhamma de mim! Tendo ouvido, que eles compreendam o Dhamma! Tendo compreendido, que eles pratiquem do modo apropriado!’ Assim ele ensina o Dhamma aos outros devido à excelência intrínseca do Dhamma; ele ensina o Dhamma aos outros por compaixão e empatia, com compadecimento afetuoso. O ensinamento do Dhamma por esse bhikkhu é puro.

“Bhikkhus, Kassapa ensina o Dhamma aos outros com o pensamento: ‘O Dhamma é bem proclamado pelo Abençoado … Oh, que eles ouçam o Dhamma ensinado por mim! Ao ouví-lo, que eles compreendam o Dhamma! Tendo compreendido, que eles pratiquem do modo apropriado!’ Assim, ele ensina o Dhamma aos outros devido à excelência intrínseca do Dhamma; ele ensina o Dhamma aos outros por compaixão e empatia, com compadecimento afetuoso.

“Bhikkhus, eu os exortarei com o exemplo de Kassapa ou alguém semelhante a Kassapa. Sendo exortados, vocês assim deveriam praticar.”