Saṃyutta Nikāya 47.23

Parihana Sutta

Declínio

Assim ouvi. Em certa ocasião, o Venerável Ānanda e o Venerável Bhadda estavam em Pataliputta no Parque do Galo. Então, ao anoitecer o Venerável Bhadda saiu do seu isolamento e foi até o Venerável Ānanda e ambos se cumprimentaram. Quando a conversa cortês e amigável havia terminado, o Venerável Bhadda sentou a um lado e disse para o Venerável Ānanda:

“Amigo Ānanda, qual é a causa e razão para o declínio do verdadeiro Dhamma? E qual é a causa e razão para o não declínio do verdadeiro Dhamma?

“Muito bem, amigo Bhadda! A sua inteligência é excelente, a sua perspicácia é excelente, a sua pergunta é muito boa. Pois você me perguntou: ‘Amigo Ānanda, qual é a causa e razão para o declínio do verdadeiro Dhamma? E qual é a causa e razão para o não declínio do verdadeiro Dhamma?’”

“Sim, amigo.”

“Amigo, é porque esses quatro fundamentos da atenção plena não são desenvolvidos e cultivados que o verdadeiro Dhamma declina. E é porque esses quatro fundamentos da atenção plena são desenvolvidos e cultivados que o verdadeiro Dhamma não declina. Quais quatro? Neste caso, amigo, um bhikkhu permanece contemplando o corpo como um corpo, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo. Ele permanece contemplando as sensações como sensações … mente como mente … objetos mentais como objetos mentais, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo.

“Porque esses quatro fundamentos da atenção plena não são desenvolvidos e cultivados é que o verdadeiro Dhamma declina. E é porque esses quatro fundamentos da atenção plena são desenvolvidos e cultivados que o verdadeiro Dhamma não declina.”