Saṃyutta Nikāya 52.12

Iddhividha Sutta

Os Poderes Supra-humanos

Em certa ocasião, o Venerável Anuruddha estava em Savatthi à margem do Sutanu. Então, um número de bhikkhus foram até o Venerável Anuruddha e eles se cumprimentaram. Quando a conversa cortês e amigável havia terminado, eles sentaram a um lado e disseram para o Venerável Anuruddha:

“Por ter desenvolvido e cultivado quais coisas é que o Venerável Anuruddha alcançou a supremacia do conhecimento direto?”

“Amigos, é porque eu desenvolvi e cultivei os quatro fundamentos da atenção plena que alcancei a supremacia do conhecimento direto. Quais quatro? Aqui, amigos, eu permaneci contemplando o corpo como um corpo, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo.

“Eu permaneci contemplando as sensações como sensações … mente como mente … objetos mentais como objetos mentais, ardente, plenamente consciente e com atenção plena, tendo colocado de lado a cobiça e o desprazer pelo mundo.

“Amigos, é porque eu desenvolvi e cultivei os quatro fundamentos da atenção plena que alcancei a supremacia do conhecimento direto. Além disso, amigos, é porque eu desenvolvi e cultivei os quatro fundamentos da atenção plena que exerço os vários tipos de poderes supra-humanos: tendo sido um, me torno vários; tendo sido vários, me torno um; apareço e desapareço; cruzo sem nenhum problema uma parede, um cercado, uma montanha ou através do espaço; mergulho e saio da terra como se fosse água; caminho sobre a água sem afundar como se fosse terra; sentado de pernas cruzadas cruzo o espaço como se fosse um pássaro; com a minha mão toco e acaricio a lua e o sol tão forte e poderoso; exerço poderes corporais até mesmo nos distantes mundos de Brahma.”