Sutta Nipāta 4.3

Dutthatthaka Sutta

Corrompido

Algumas pessoas falam
com segundas intenções,
outras falam
com a convicção de que estão certas.
Mas um sábio não participa
de uma disputa que tenha surgido.
Por conseguinte ele está livre
de qualquer obstrução.

Agora, como pode alguém
impelido pelo desejo,
guiado pelas suas inclinações,
entricheirado nas suas preferências,
abandonar as idéias às quais se apega?
Elaborando as suas próprias conclusões,
ele disputa de acordo com aquilo que conhece.

Alguém que se vanglorie, sem ser perguntado,
das suas práticas, virtudes,
dizem os mestres,
ser alguém ignóbil.

Mas um bhikkhu em paz,
totalmente livre,
que não se vangloria das suas virtudes, declarando
—“assim é como sou”—
dizem os mestres,
ser alguém nobre.
Ele não tem arrogância
com relação ao mundo.

Aquele cujas idéias são
fabricadas, condicionadas, altamente apreciadas,
mas que não são puras,
idéias nas quais ele percebe o ganho pessoal,
irá experimentar uma paz que é instável.

É difícil superar idéias pré concebidas
que são formuladas ao julgar outras doutrinas.
Por isso, em vista dessas mesmas idéias,
Ao aceitar uma ele rejeita as outras.

Agora, aquele que é purificado
não tem idéias pré concebidas
sobre o devir
ou não—
em qualquer lugar.
Tendo abandonado a presunção e a delusão,
de que modo ele se estabeleceria?
Ele não se estabelece.

Aquele que tem apego
se mete em disputas.
Mas como—em conexão com que—
pode alguem desapegado
ser caracterizado?
Ele não tem nada
apegado ou rejeitado,
ele abandonou todas idéias
exatamente aqui—todas sem exceção.