Udāna 1.7

Ajakalapaka

Assim ouvi. Em certa ocasião, o Abençoado estava nas redondezas de Pava, no Santuário Ajakalapaka, lugar frequentado pelo espírito Ajakalapaka. Naquele ocasião, no meio da escuridão da noite, o Abençoado estava sentado em meditação ao ar livre enquanto que os devas faziam cair uma chuva esparsa.

Então, Ajakalapaka—intencionando causar medo, terror e horripilação ao Abençoado—foi até ele e, ao chegar, não muito longe dele, e três vezes gritou agitada e violentamente “Akkulo, pakkulo!”, ameaçando-o: “Contemplativo, esta assombração é para você!”

Então, dando-se conta do significado disso, o Abençoado nessa ocasião exclamou:

“É um brâmane aquele que, com relação à suas próprias qualidades, cruzou para a outra margem
Ele supera e transcende este espírito e suas assombrações.”