Udāna 3.1

Ações e seus Frutos

Assim ouvi. Em certa ocasião o Abençoado estava em Savatthi no Bosque de Jeta, no Parque de Anathapindika.

Agora, naquela ocasião, um certo bhikkhu estava sentado com as pernas cruzadas, não muito distante do Abençoado, com o corpo ereto, suportando, com plena consciência e sem se abalar, sensações dolorosas—agudas, afiadas, duras e amargas—que surgiam como resultado de ações inábeis e prejudiciais anteriores.

O Abençoado viu aquele certo bhikkhu sentado com as pernas cruzadas, não muito distante, com o corpo ereto, suportando, com plena consciência e sem se abalar, sensações dolorosas—agudas, afiadas, duras e amargas—que surgiam como resultado de ações inábeis e prejudiciais anteriores.

Então, dando-se conta do significado disso, o Abençoado nessa ocasião exclamou:

“Tendo deixado para trás toda atividade,
Sacudido a poeira do passado,
Imóvel e livre do desejo e cobiça,
Este contemplativo não precisa recorrer à ninguém.”