Udāna 3.9

Sobre os Ofícios

Assim ouvi. Em certa ocasião o Abençoado estava em Savatthi no Bosque de Jeta, no Parque de Anathapindika.

Então, inúmeros bhikkhus estavam sentados no salão de reuniões, onde eles se reuniram após a refeição, depois de terem esmolado alimentos, quando esta conversa teve início: “Quem, amigos, conhece algum ofício? Quem, amigos, foi treinado e em qual ofício? Qual é o melhor dos ofícios?”

Alguns bhikkhus responderam: “O ofício da condução de elefantes é o melhor dos ofícios,” enquanto alguns outros disseram: “O ofício da condução de cavalos é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício das carruagens é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício do arqueirismo é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício das espadas é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício de contar com os dedos é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício de contar com o ábaco é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício da contabilidade é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício da escrita é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício da poesia é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício das ciências naturais é o melhor dos ofícios,” e outros disseram: “O ofício das ciências políticas é o melhor dos ofícios”.

Esta era a conversa que teve início entre os bhikkhus e foi interrompida.

Então, ao anoitecer, o Abençoado levantou da meditação e foi até o salão de reuniões e sentou num assento que havia sido preparado. Então, ele se dirigiu aos bhikkhus assim: “Bhikkhus, por qual conversa vocês estão reunidos aqui agora? E qual foi a conversa que foi interrompida?”

“Aqui, venerável senhor, estávamos sentados no salão de reuniões, onde nos reunimos após a refeição, depois de termos esmolado alimentos, quando esta conversa teve início: “Quem, amigos, conhece algumo ofício? Quem, amigos, foi treinado e em qual arte? Qual é o melhor dos ofícios?”

“Não é certo, bhikkhus, que filhos de boas famílias, tendo adotado a vida santa pela fé, se engajem nesse tipo de conversa. Quando vocês se reunirem, bhikkhus, vocês devem fazer uma de duas coisas: discutir o Dhamma ou observar o nobre silêncio.”

Então, dando-se conta do significado disso, o Abençoado nessa ocasião exclamou:

“Um bhikkhu é aquele que se mantém sem um ofício,
leve e bem intencionado, com as faculdades contidas,
um sem-teto, ele é livre em todos os sentidos,
desapegado e livre do desejo,
tendo derrotado Mara, ele segue só”