Udāna 7.5

Venerável Bhaddiya

Assim ouvi. Em certa ocasião o Abençoado estava em Savatthi no Bosque de Jeta, no Parque de Anathapindika.

Agora, naquela ocasião um grande grupo de bhikkhus vinha em direção ao Abençoado, com Bhaddiya, o anão, vindo por último, atrás dos muitos bhikkhus.

O Abençoado viu o venerável Bhaddiya, o anão, mesmo que de longe, vindo por último, atrás dos muitos bhikkhus: com aspecto ruim, má aparência, um anão, tendo uma forma desprezada pela maioria daqueles bhikkhus. Tendo visto ele, o Abençoado se dirigiu aos bhikkhus.

“Bhikkhus, vocês vêem, mesmo que de longe, aquele monge vindo por último, atrás de muitos bhikkhus: com aspecto ruim, má aparência, um anão, tendo uma forma desprezada pela maioria daqueles bhikkhus?”

“Sim, venerável senhor.”

“Bhikkhus, este bhikkhu é de alguém de grande poder, grande força. A realização já alcançada por ele não é fácil de se alcançar. E é através disto que ele alcançou e permaneceu no objetivo supremo da vida santa pelo qual membros de um clã deixam a vida em família pela vida santa, tendo conhecido e realizado por si mesmo no aqui e agora.”

Então, dando-se conta do significado disso, o Abençoado nessa ocasião exclamou:

“A carruagem avança perfeita,
com seu toldo branco e único eixo.
Veja ele se aproximar, tranquilo,
com as amarras destruídas, libertado.”